"Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o primeiro e grande mandamento. O segundo semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos depende toda a lei e os profetas." (Mateus 22.37-40)

Amar a Deus com todo o coração

A palavra que descreve este propósito é adoração. A igreja existe para adorar a Deus. Não importa se estivermos sós, com um grupo pequeno, ou com cem mil pessoas. Quando expressamos o nosso amor por Deus, o adoramos.

A adoração é um dos propósitos divinos para saúde na vida da Igreja local sendo reconhecida e praticada pelos crentes de todas as igrejas. Ao mesmo tempo em que percebemos a valorização deste princípio na vida espiritual do crente, observamos também que existe muita distorção, mitos e paradigmas antigos em torno do conceito e prática da adoração.

A Bíblia diz: "Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás" Mateus 4.10. A palavra adorar vem antes de servir. Adorar a Deus é o primeiro propósito da igreja. Algumas vezes, nos ocupamos trabalhando para Deus e não temos tempo para adorá-lo.

Em toda a Palavra, somos ordenados a celebrar a presença de Deus, por meio da glorificação e da exaltação de seu nome. O versículo 3 do Salmo 34 orienta: "Engrandecei o Senhor comigo; juntos exaltemos o seu nome". Não podemos adorar a Deus como se fosse uma obrigação. Devemos nos alegrar em expressar o nosso amor a Deus.

Mas qual o diferencial da adoração com propósitos? Existe adoração sem propósitos? Um ministério de adoração orientado por propósitos está firmado em quatro pontos principais que são:

  • A solidificação dos conceitos bíblicos acerca da adoração;
  • O perfil e caráter das pessoas que ministram;
  • A estruturação do ministério, sendo orientado pelos dons e abrangendo as diferentes expressões artísticas;
  • A celebração capaz de, além de edificar os crentes, sensibilizar os sem igreja e movê-los em direção a Deus.

Na adoração com propósitos dizemos coisas sobre Deus, mas também nos preocupamos em dizer coisas para Deus, expressando o nosso amor pelo que Ele é, Disse e pelo que tem feito em nossas vidas. Esse é o ponto essencial que deve ser considerado e aplicado nas mais diferentes formas de adoração - mesmo sem música, respeitando o contexto e os traços culturais de cada comunidade.

Cremos que o ministério de adoração deixa de ser com propósitos quando muda seu foco de atuação. A performance é mais reconhecida do que a pessoa, o resultado é mais importante que o processo, a forma mais valorizada do que a essência e a estrutura priorizada mais do que o serviço motivado pelos dons espirituais. Em suma Cristo é o nosso alvo, mas nem sempre governa a maneira de fazermos as coisas. Esquecemos de que por Ele nos movemos, vivemos e existimos.

Buscamos aprender, experimentar e ensinar o povo de Deus a adorar de uma maneira viva e significante diante do Pai, preservando valores como a transparência nas ações e a sincera percepção e sensibilidade às necessidades das pessoas sem igreja que ainda não conhecem Jesus.

Com cuidado e carinho esta área de serviço coordena e executa a atividade musical e artística, visando a edificação e expansão através do louvor e expressão, desenvolvendo um ministério que aprofunda o sentido da adoração e do louvor perfeito a Deus, isso através das celebrações e da promoção de eventos musicais e artísticos que, entre outros objetivos, visam atrair pessoas para o evangelho e promover a integração dos membros.

Para tanto o ministério conta com a Equipes de Coreografia, as Bandas de louvor, Coros e Grupos Musicais, Grupo de Teatro e Assessoria de Som e Imagem, entre outros recursos.


* Trecho adptado do livro Uma Igreja Com Propósito (Rick Warren) e do Livro de treinamento Adoração (PIB São José dos Campos, Propósitos Treinamento & Recursos e Purpose Driven)

"Portanto, ide e fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado. E certamente estou convosco todos os dias, até à consumação do século." (Mateus 28.19,20)

Batizar

No texto grego da Grande Comissão, há três verbos no gerúndio: indo, balizando e ensinando. Cada um deles é uma parte do mandamento de "fazer discípulos". Indo, batizando e ensinando são elementos essenciais no processo de se fazer discípulos. À primeira vista, podemos ficar curioso em saber o porquê de a Grande Comissão atribuir a mesma importância ao simples ato do batismo, evangelismo e edificação. Obviamente, Jesus não mencionou o batismo por acidente. Por que ele é tão importante para merecer ser incluído na Grande Comissão? Creio que é por simbolizar um dos propósitos da igreja, a COMUNHÃO e identificação com o corpo de Cristo.

Como crentes, somos chamados para participar e não apenas acreditar. Não fomos feitos para viver como cavaleiros solitários; ao contrário, somos feitos para pertencer à família de Cristo e ser membros de seu corpo. Batismo não é somente um símbolo de salvação, é um símbolo de comunhão. Não significa somente uma vida em Jesus, e a visualização da integração de uma pessoa dentro do corpo de Cristo. Ele diz ao mundo: "Essa pessoa, de agora em diante, é um de nós!". Quando novos crentes são batizados, nós damos boas-vindas a eles na comunhão da família de Deus. Não estamos sós. Somos o apoio uns dos outros. "Assim já não sois estrangeiro, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus." Efésios 2.19. A igreja existe para proporcionar COMUNHÃO aos crentes.

Em nosso coração e mente guardamos a convicção de devemos ser uma igreja-família. Trabalhamos intensamente para promover a comunhão fraternal na igreja como recurso de integração, visando a criação de um ambiente cristão acolhedor tanto para os membros como para os convidados, além de
tornar a recepção, em especial para o convidado, um momento de aceitação. *

* Trecho adptado do livro Uma Igreja Com Propósito
(Rick Warren)
"Portanto, ide e fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado. E certamente estou convosco todos os dias, até à consumação do século." (Mateus 28.19,20)

Ensinar a obediência

A palavra que geralmente usamos quando nos referimos a este propósito é DISCIPULADO. A igreja existe para edificar ou educar o povo de Deus. Discipulado é um processo de ajuda ao povo para que ele se torne mais parecido com Cristo em pensamento, sentimento e ação. Este processo começa quando uma pessoa nasce de novo e continua pelo resto de sua vida. Paulo diz em Colossenses 1.28: "A ele anunciamos, admoestando a todo homem, e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Cristo".

Como igreja, não somos somente chamados para alcançar pessoas, mas também para ensiná-las. Depois de alguém se decidir por Cristo, deve tornar-se um discípulo. É responsabilidade da igreja desenvolver a maturidade espiritual das pessoas. Esta é a vontade de Deus para cada crente. Paulo escreve: "Tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para o desempenho do ministério, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguem à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo" (Efésios 4.12,13).

* Trecho adptado do livro Uma Igreja Com Propósito (Rick Warren)
"Portanto, ide e fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado. E certamente estou convosco todos os dias, até à consumação do século." (Mateus 28.19,20)

Ir e fazer discípulos

Chamamos este propósito de Missões. A igreja existe para comunicar a Palavra de Deus. Somos embaixadores de Cristo e nossa missão é evangelizar o mundo. A palavra ir na Grande Comissão, no original grego, deve ser lida como "enquanto você está indo". É responsabilidade de cada crente compartilhar as boas novas em qualquer lugar que vá.

Devemos falar para todo o mundo que Cristo veio, morreu na cruz, ressuscitou e nos prometeu que voltaria. Um dia, cada um de nós prestará contas a Deus sobre o nosso posicionamento diante desta responsabilidade. Jesus nos ordena a ir e falar para o mundo a mensagem da salvação.

Missões é mais do que responsabilidade, é um grande privilégio. Somos convidados a participar, trazendo pessoas para a família eterna de Deus. Não conhecemos uma causa mais importante à qual alguém possa dedicar a vida. Se soubessemos como curar o câncer, fariamos tudo o que pudessemos para compartilhar isso com os outros, pois isto salvariamos milhões de vidas. Mas sabemos algo bem melhor: a nós foi dado o evangelho da vida eterna para ser propagado. Existe notícia melhor que essa?

Enquanto houver uma pessoa no mundo que não conheça a Cristo, a igreja tem o mandamento de continuar crescendo. O crescimento não é algo opcional, é uma ordem de Jesus. Não devemos buscar o crescimento da igreja para o nosso próprio benefício, mas sim, porque Deus quer que as pessoas sejam salvas.

Para isso desenvolvemos, além de nossas celebrações, programas junto a sociedade, com apoio de outros ministérios, buscando desenvolver um sentimento de simpatia pela igreja.

Também buscamos criar uma profunda consciência de responsabilidade social cristã por parte dos membros da igreja como expressão do amor de Deus; isso através de simpósios, palestras, campanhas, comemorações de datas, participação em movimentos da comunidade;


Para cumprirmos nossos objetivos é necessário colocar o espaço físico da igreja a serviço de programas de ação social na área de multiministério, cursos, capacitação e de atendimento;
Realizar campanhas e coleta de alimentos, roupas, remédios, etc. com vistas ao atendimento tanto de membros da igreja como da comunidade; Estabelecer um programa social buscando suprir as famílias carentes, da igreja ou da comunidade, do que for necessário no momento do atendimento; Realizar eventos ponte com médicos, nutricionistas e profissionais afins visando atender as necessidades dos membros e da comunidade.

* Trecho adptado do livro Uma Igreja Com Propósito (Rick Warren)
"Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o primeiro e grande mandamento. O segundo semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos depende toda a lei e os profetas." (Mateus 22.37-40)

Ame ao seu próximo como a si mesmo.

A palavra que usamos para descrever este propósito é MINISTÉRIO OU SERVIÇO. A igreja existe para ministrar ao povo. Ministério é demonstrar o amor de Deus aos outros, atendendo suas necessidades e curando suas feridas, em nome de Jesus. Cada vez que estamos tocando a vida de alguém com amor, estamos ministrando a essa pessoa. A igreja deve ministrar para todos os tipos de necessidades: espiritual, emocional, física e de relacionamentos. Jesus disse que até mesmo um copo de água fresca bebido em seu nome seria considerado um ato que não passaria sem recompensa. A igreja deve preparar os santos para a obra do ministério (Efésios 4.12).


* Trecho adptado do livro Uma Igreja Com Propósito (Rick Warren)
IGREJA BATISTA BETEL
Rua Xingu, 713 - Valparaíso
Santo André - SP
09060-050 - 11 4425-0242
NOSSOS ENCONTROS
Quarta-feira às 20 Horas - Escola da Palavra
Domingo às 10 Horas - Escola Bíblica
Domingo às 18 Horas - Celebração
Copyright 2004-2017 Igreja Batista Betel - Todos os Direitos Reservados